8

V JONT e I Simpósio de Radiologia mobilizaram acadêmicos e profissionais da Odontologia durante quatro dias

O foco dos eventos foi a troca de experiências e conhecimentos técnicos e acadêmicos 

A V Jornada Odontológica do Norte do Tocantins – JONT e o I Simpósio de Radiologia da Faculdade de Ciências do Tocantins – FACIT-TO encerraram-se no último dia 10 e deixaram como legado quatro dias de intensa troca de experiências, novos olhares sobre a Odontologia e Radiologia, atualizações profissionais de mercado e os avanços das pesquisas acadêmicas.

Os eventos trouxeram um ciclo de palestras com profissionais de renome nacional e internacional, apresentações de painéis científicos, apresentações orais e minicursos. Para a presidente docente da JONT, Profa. Dra. Luciana Mara Negrão Alves, a jornada foi um desafio para a comissão organizadora, mas com saldo bastante positivo.

“Foram ministradas palestras incríveis com excelentes professores, os trabalhos desenvolvidos pelos nossos alunos da FACIT e de outras instituições foram muito bons, e creio que este ano conseguimos elevar um pouco mais a qualidade dos trabalhos e apresentações”, enfatizou Luciana.

O evento foi organizado pelos acadêmicos do 4º e 5º período do curso de Odontologia da FACIT-TO, com o apoio dos professores. “Os acadêmicos gostaram muito de todos os palestrantes, a recíproca foi imediata, tanto da parte dos palestrantes, como dos acadêmicos. Tenho um sentimento de dever cumprido”, destacou o presidente discente do JONT, Pedro Henrique da Luz.

JONT – Dia 8

O primeiro dia de jornada começou com a palestra “Câncer de cabeça e pescoço”, ministrada pelo Dr. Elder Feltrin. A doença é muito prevalente na população e é o dentista que deve examinar, identificar e fazer o diagnóstico. “Só assim conseguiremos mudar os números que são hoje de uma doença avançada e tardia”, explicou Dr. Elder.

Prof. Dr. Cláudio Maldonado Pastori veio logo em seguida com o tema “Reconstrução e lateralização do nervo alveolar inferior”. Os acadêmicos aprenderam mais sobre a reconstrução de maxilares atróficos. “Busquei com essa palestra ampliar o conhecimento dos estudantes e estimulá-los a desenvolver alguns recursos para reabilitação desse tipo de situação”, enfatizou Dr. Cláudio.

Durante o período da tarde, os presentes participaram de um bate papo com o presidente eleito do Conselho Regional de Odontologia do Tocantins (CRO-TO), Rafael Marra Soares e com o Secretário do CRO, Marcos Alves Dias Pimentel. Três temas primordiais foram abordados: a ética, os aspectos jurídicos que implicam o CRO e o conselho como autarquia.

“Queremos trazer o cirurgião dentista e o acadêmico para dentro do conselho, para fazer uma iniciação ética”, disse Rafael Marra.

A última palestra do primeiro dia foi com o tema “Odontologia do Esporte, novas tecnologias para otimizar o desempenho dos atletas”, do Dr. Alexandre Fonseca Barberini.

Atuando na área há mais de 20 anos, o palestrante buscou promover uma área da Odontologia que só se tornou especialidade pelo Conselho Federal de Odontologia em 2015.

Foi a primeira vez do Dr. Alexandre em Araguaína. “Eu vi ótimas clínicas e laboratórios excelentes, a qualidade dos professores também é fenomenal. Isso é muito bom para a cidade e para a formação dos acadêmicos, que vão se tornar ótimos profissionais”, destacou o palestrante.

JONT – Dia 9

O segundo dia de palestras foi aberto pelo Prof. Bruno Ricardo Huber Simião e o tema “Mock Up: planejamento do Sorriso”. Os acadêmicos puderam conhecer mais sobre o CAD CAM na odontologia atual, uma tecnologia que permite digitalizar procedimentos de prótese de dentes artificiais, dentes de cerâmica e “imprimi-los”.

“Quando se formarem, eles vão buscar mais sobre esse assunto para que possam fazer os tratamentos com o máximo de tecnologia e o máximo de qualidade para os clientes”, explicou o professor Bruno.

Em seguida, o Prof. Dr. Paulo Miamotto ministrou a “Odontologia Legal e Antropologia Forense: o desafio da identificação humana”. A palestra foi voltada para as perícias odontológicas que são destinadas ao foro criminal. “A intenção é que o acadêmico tenha percebido que a odontologia tem uma diversidade muito grande de áreas de atuação. A gente tem uma ênfase muito grande na nossa formação durante a clínica, porém outras áreas como a Odontologia Legal também são um campo de trabalho em potencial”, finalizou o Dr. Paulo.

A Profª Drª Fernanda Signoretti começou a tarde com o tema “Acidentes em Endodontia: Riscos Clínicos, Medidas Preventivas e Protocolos de Atendimento”, um bate papo sobre os acidentes que podem acontecer na endodontia. “Uma vez estando presente para esses momentos de maior risco clínico, o acadêmico ou profissional tem como lançar mão de medidas preventivas”, enfatizou.

Na sequência veio a palestra “Cirurgias de terceiros molares: como melhorar o pós-operatório” com o Prof. Douglas Oliveira Andrade. “A palestra serviu para mostrar aos alunos uma maneira mais conservadora de fazer extração de terceiros molares e conseguir promover ao paciente um melhor pós-operatório”, concluiu.

JONT – Dia 10

Fechando com chave de ouro o clico de palestras e o terceiro dia de jornada, Dr. Jack Costa falou sobre “O mercado internacional e atualidades da Odontologia”. O palestrante traçou um paralelo entre o dentista nos EUA e no Brasil, se utilizou de estatísticas para mostrar que existe uma possiblidade para o profissional dentista brasileiro fora do país.

“Foi dito para mim uma vez que era impossível isso acontecer, então a minha intenção foi abrir os olhos desses acadêmicos para que eles possam ter também uma outra opção”.

Também pela primeira vez em Araguaína, Dr. Jack elogiou a FACIT-TO. “Eu achei o campus muito legal, tive a oportunidade de conhecer a clínica, conversei com as professoras e eu acho que está muito bem montada. Estruturalmente não deixa a desejar há outros lugares que conheci”, concluiu.

Absorvendo conhecimento

No segundo dia de jornada, alunos da FACIT e de outras instituições de ensino superior expuseram trabalhos acadêmicos, que foram avaliados por uma comissão de professores e com premiação no último dia da JONT.

Ana Beatriz de Oliveira apresentou o trabalho “Saúde de Papelão: Um olhar sobre a frágil saúde do morador em situação de rua”, e tirou proveito da experiência. “Ganhei em conhecimento a respeito desse assunto, me fragilizei ainda mais em relação a essas pessoas e dei mais importância para o próximo”, disse.

Durante o ciclo de palestras, Maria Yasmin de Lima, acadêmica do 3º período de Odontologia, sentiu-se motivada a buscar mais conhecimento. “As palestras me fizeram querer aprender ainda mais sobre assuntos que eu só vou ver em períodos mais avançados”, disse.

Já para o Gustavo de Andrade, companheiro de sala da Maria, a jornada influenciou todos de maneira positiva. “Assistimos palestras que agregaram ainda mais no nosso conhecimento e que servirão muito no nosso futuro profissional”, destacou.

I Simpósio de Radiologia

Na abertura do Simpósio, a diretora geral da FACIT-TO, Dra Ângela Maria Mota, elogiou os professores e estudantes que fizeram o evento acontecer. “Estão todos de parabéns e que esse espírito empreendedor possa ser fortalecido no decorrer da vida profissional de cada acadêmico”, disse orgulhosa.

Abrindo a primeira noite de palestras, a Profa. Me. Ângela Maria Dias Morais ministrou o tema “Tomografias Computadorizadas”. A intenção foi mostrar aos acadêmicos que é possível utilizar a tomografia dentro da Odontologia, não só na Medicina.

“O assunto é fundamental, pois eles irão utilizar o que aprenderam tanto na Odontologia quanto na Radiologia”, explicou.

O Prof. José Hobaldo Vieira falou sobre “Ética nos ambientes de saúde”. “Dentro dessa visão acadêmica, abordei a tecnicidade, a aplicabilidade da legislação, o comportamento ético, a conduta do profissional do tecnólogo em radiologia e abrangência da sua profissão dentro do ambiente de saúde”, finalizou o professor.

A segunda e última noite de palestras foi iniciada pela Profa. Fabiana Torres dos Santos Moraes e sua palestra sobre “Medicina Nuclear e Radioterapia”.

“Essa são duas áreas dentro da Radiologia que são bem diferentes dos Raio-X que todo mundo já conhece e está acostumado. A intenção foi a de despertar nos alunos o interesse pelo radiodiagnóstico”, explicou.

Finalizando o ciclo de palestras do I Simpósio de Radiologia, o Prof. Dr. Mário de Souza Lima e Silva ministrou o “Workshop: Anatomia radiológica”. Os profissionais da área de saúde precisam interpretar os exames de imagem, para isso eles necessitam de conhecimento apropriado e aprofundado da anatomia.

“Minha intenção foi de mostrar que os exames de imagem e anatomia caminham lado a lado”, concluiu o palestrante.

A coordenadora do curso de Radiologia, Prof. Dra. Tatiana Ramirez Cunha, disse estar satisfeita com o resultado do simpósio. “Acredito que os alunos aprenderam bastante, convidamos pessoas que acrescentam e a gente percebe que sabe um pouco e que tem muito o que aprender ainda”.

A coordenadora contou também que os alunos estão motivados a fazer outra jornada de radiologia. “Os acadêmicos gostaram, viram a importância e já assumiram a responsabilidade de organizar o próximo evento”, finalizou.