8

FACIT forma a primeira turma de Odontologia

“Eu não escolhi a Odontologia, a Odontologia me escolheu”. A afirmação da formanda Chrystina Pereira da Silva resume bem a relação que os alunos da primeira turma de Odontologia da Faculdade de Ciências do Tocantins – FACIT-TO tiveram com o curso ao longo de quatro anos e meio de graduação. A coroação desta trajetória aconteceu na noite do último 11 de janeiro, no Glamour do Lago, em Araguaína.

Centenas de pais, filhos, familiares e amigos contrastaram lágrimas e sorrisos diante de cada rosto de satisfação e dever cumprido dos, agora, profissionais dentistas. A formatura contou com mesa diretora formada pela diretora geral da FACIT-TO, Drª. Ângela Maria Silva, da paraninfa da turma, Dra. Carla Cecilia Alandia Román, do professor Caio Rodrigo Pacheco Lopes, que deu nome à turma, da coordenadora do curso, Dra. Tatiana Ramirez Cunha, do prefeito em exercício, Fraudneis Fiomare, do representante do Conselho Regional de Odontologia (CRO-TO), Weslley Rodrigues, e do representante do Sindicato dos Cirurgiões Dentistas do Estado do Tocantins (SICIDETO), João Antônio Coelho.

Longe de casa

Formaturas são feitas de histórias, cada uma com suas peculiaridades, surpresas, dificuldades e superações. Uma parte significativa dos alunos da FACIT-TO é formada por jovens de outras cidades e Estados, dada a influência e representatividade que a faculdade tem na macrorregião norte formada por Tocantins, sul do Pará e sul do Maranhão. E o Evair Gomes Oliveira é um desses personagens.

Ele chegou à Araguaína com 17 anos, “sem nenhuma responsabilidade”, e teve como grande obstáculo a distância da família, que ficou lá em Cachoeirinha, na região do Bico do Papagaio, extremo norte do Tocantins. “Eu nunca tive o hábito que ficar longe deles, por isso foi difícil. Eu voltava para casa só nos feriados e férias, mas tentava amenizar isso falando com eles pelo menos três vezes por dia”, contou Evair.

E foram nessas conversas que ele encontrava forças para prosseguir. “Meus pais, que são funcionários públicos, se esforçaram bastante para poder me proporcionar isso, e Deus conduziu nossos caminhos. Antes, a Odontologia era um sonho que eu não acreditava que seria realizado, mas hoje estou vivendo isso graças à FACIT”.

O futuro a Deus pertence, mas Evair já tem planos. “Agora, formado, quero me especializar em Endodontia, fazer Ortodontia mais para frente e, se for da vontade de Deus, me especializar também em Cirurgia Bucomaxilofacial. E, claro, aproveitando toda a estrutura de pós que a FACIT já oferece”, destacou.

O destaque

Filipe de Sousa Carvalho Santos. Este é nome do orador e aluno premiado como destaque da primeira turma de Odontologia da FACIT. Como recompensa, ele poderá cursar, gratuitamente, qualquer especialização na instituição. Mas alcançar tudo isso com certeza não foi uma tarefa fácil.

“Em vários momentos, eu achei que não ia dar para continuar. E por vários motivos. Na hora de colocar na ponta do lápis todos os nossos gastos e investimentos, claro, batia aquela preocupação. As exigências do curso são várias, desde emocional, intelectual até financeira”, revelou Filipe.

Mas o propósito do jovem de Carolina, no Maranhão, foi muito maior e veio da infância. Nas redes sociais de Filipe, há uma foto dele com pouco mais de sete anos e já vestido de cirurgião dentista. O foco no sonho foi tanto que rendeu até uma aprovação em concurso público antes da conclusão do curso. “Atribuo muito disso à metodologia de ensino do curso, o PBL, que ajuda na assimilação dos conteúdos, a forma como os professores explanam, a correlação entre as disciplinas, o incentivo à pesquisa, a construção do conhecimento”, enfatizou um dos mais novos dentistas do mercado.

Mas a passagem pela FACIT proporcionou muito mais que o conhecimento técnico a Filipe. “Eu tiro de mais positivo as experiências com os professores, que foram verdadeiros amigos, pais, pessoas que nos acolheram, estiveram sempre ao nosso lado, principalmente nós, que somos a primeira turma e enfrentamos muita coisa. Os professores souberam, acima de tudo, compreender as nossas dificuldades, as defasagens”.

A grande motivação

Christina Pereira da Silva admite que a Odontologia não era a primeira escolha dela. “Mas assim que eu conheci, que aprendi mais, eu me apaixonei e, hoje, é a profissão que quero exercer”, garante.

Christina atribui à FACIT grande parte do mérito de sua conquista. “Se eu cheguei até aqui, foi porque a FACIT me ajudou. Durante o curso, eu me surpreendi com muita coisa, os obstáculos, mas aprendi com os professores a como superá-los, conheci colegas maravilhosos e pude compartilhar e aprender muita coisa com todos eles”.

Em alguns momentos, ela achou que fraquejaria diante dos obstáculos, mas os apoiadores foram bem mais fortes. “Minha maior motivação sempre foi Deus, sempre conversava com Ele nas horas difíceis e Ele sempre tocou em meu coração para que eu não desistisse. Tive um imenso apoio dos meus pais, do meu marido e, quando eu olhava para os meus dois filhos, eu afirmava para mim mesma que não podia desistir, eu tinha que continuar por eles”, conta Christina.

O diferencial do aluno FACIT

A formatura dos alunos de Odontologia é um feito partilhado entre muitos agentes. A coordenadora do curso, Dra. Tatiana Ramirez Cunha, ressaltou que, desde o importante trabalho dos colaboradores da FACIT, de todos os departamentos, até o corpo docente, o sentimento é de satisfação.

“Eu acho que falo por todos os professores que esse momento é um orgulho para nós, um sonho. Talvez esses alunos tenham sonhados sozinhos lá no início, mas, com o tempo, nós passamos a sonhar com eles, por isso considero uma conquista de todos. Nós também passamos por todos estes sacrifícios para chegarmos até aqui e auxiliá-los nessa formação. Hoje temos plena segurança que estamos formando excelentes profissionais e a tendência é que eles nos deem orgulho e abrilhantem ainda mais o nome da FACIT”, disse a professora.

A certeza da coordenadora é de que o mercado da Saúde Bucal receberá profissionais totalmente preparados para lidar com qualquer tipo de situação. “Além da matriz curricular da FACIT ser inovadora, com metodologias ativas, Odontologia Hospitalar muito forte, e somos pioneiros nisso, os alunos aprenderam a ser pessoas melhores, éticos, empáticos, generosos, que vão olhar os pacientes como um todo e não como uma especialidade da Odontologia”.

Se é possível traçar um perfil do aluno de Odontologia da FACIT, Dra. Tatiana assegura que ele é um acadêmico que “preza pelos protocolos clínicos, mas é um profissional crítico, por isso eu creio que, nos consultórios ou em qualquer outro ambiente de trabalho, eles sempre terão uma visão diferenciada, de curiosidade, buscando sempre traços de pesquisa para o bem-estar dos pacientes e com perfil de liderança. Seja onde for que eles atuarem, tenho certeza que vão levar desenvolvimento social, saúde e qualidade de vida para as pessoas”.

Humanismo acima de tudo

"Hoje vivenciamos um sentimento de muita alegria, sempre lembrando da responsabilidade que assumimos perante o Ministério da Educação. E, graças a Deus, hoje estamos honrando e coroando esse compromisso”, destacou a diretora geral da FACIT, Drª. Ângela Maria Silva.

Ela lembrou ainda que, o conceito institucional 4 que a FACIT tem no MEC, além da nota 4 do curso (máximo de 5 em ambas as situações), são indicadores que todos estão no caminho certo. “Isso nos motiva cada vez mais a continuarmos firmes nessa trajetória, que é árdua, a rotina da educação é muito difícil, mas quando vemos essa conquista, esse cenário de alegria, para mim tem um grande significado”.

E o maior prazer da diretora é saber que “a FACIT vai entregar para o mercado profissionais humanistas, formados com foco na ética e no social. A sociedade vai receber dentistas altamente capacitados tecnicamente e com uma visão diferente das relações humanas”, pontua Drª. Ângela.