8

Odontologia

Em consonância com as diretrizes curriculares que norteiam os cursos superiores, o futuro profissional de Odontologia deve ser humano, com formação clínica generalista técnico-científica e humanista, dotado de capacidade crítica e reflexiva, apto a atuar pautado nos princípios éticos e morais. Assim, o Curso de Bacharelado em Odontologia da FACIT tem como perfil o Cirurgião-Dentista com formação generalista, humanista, ética, crítica e reflexiva, para atuar em todos os níveis de atenção à saúde, com base no rigor técnico e científico. O Cirurgião Dentista, formado pela FACIT, estará capacitado ao exercício de atividades referentes à saúde bucal da população, pautado em princípios éticos, legais e na compreensão da realidade social, cultural e econômica do seu meio, dirigindo sua atuação para a transformação da realidade em benefício da sociedade, assim como na sua inserção profissional através da Saúde da Família e do Trabalhador.

 

O egresso do Curso de Bacharelado em Odontologia da FACIT será um profissional com conhecimentos científicos, capacitação técnica e habilidades para desenvolver ações de prevenção, promoção, proteção e reabilitação da saúde, tanto em nível individual quanto coletivo; participação no avanço da ciência e tecnologia; atuação em equipes multidisciplinares, em todos os níveis de atenção à saúde com visão e entendimento da Gestão Pública e Privada. Deverá ainda o acadêmico ter consciência de sua atuação no mercado do trabalho, fato plenamente desenvolvido e propiciado pela metodologia de aprendizado baseado em competência, atitudes e habilidades.

 

Contudo, ao definir o perfil do profissional desejado, respeita-se sua vocação e dedicação para a profissão escolhida através das competências e habilidades desenvolvidas durante o curso, ressaltando a formação permanente e continuada. Ademais, o egresso deve estar apto a enfrentar com segurança profissional as demandas da saúde pública e privada no que diz respeito às peculiaridades de Araguaína e adjacências, notadamente em relação à fragilidade epidemiológica própria dessa região do Brasil.